Pessoal

Saia do automático e espalhe gentileza: a lei do retorno pode ser boa

É difícil não se deixar abater pelo cotidiano. Mesmo caminho, mesmas pessoas, mesmo trabalho. É como se, para evitar questionamentos sobre os rumos da vida – normalmente acompanhados de uma pitada de sofrimento, arrependimento e sentimentos afins – entrássemos no modo automático, aceitando inconscientemente nosso destino, seguindo a manada. E quando se trabalha e estuda, então, as… Continuar lendo Saia do automático e espalhe gentileza: a lei do retorno pode ser boa

Pessoal

Coisas boas acontecem (mas precisamos estar atentos)

Ontem de manhã foi um dia que começou difícil. Estava preparando meu café da manhã quando eu e minha mãe discutimos feio. O dia tinha tudo para começar e terminar mal, afinal, todo o relaxamento do despertar foi embora assim que começou a discussão, e a sensação de calma e de que seria um bom… Continuar lendo Coisas boas acontecem (mas precisamos estar atentos)

Pessoal

Vamos falar sobre câncer?

No final de agosto de 2015 meu namorado descobriu que possuía linfoma de hodgkin, uma espécie de câncer no sistema linfático. E é sobre ele – o câncer – que eu vou falar hoje. Não posso falar com propriedade como é ser um paciente oncológico, mas posso falar da perspectiva de alguém íntimo que tem… Continuar lendo Vamos falar sobre câncer?

Por aí em Sampa

Turistando em São Paulo: exposição de Nair Benedicto na Casa da Imagem

Hoje eu e o namorado resolvemos turistar por São Paulo. Engraçado que, apesar de ter nascido na terra da garoa, nunca ter morado em outro lugar, estudar e trabalhar no centro, quase nunca dediquei algumas horas de lazer para descobrir a cidade. Entre passos apertados de casa para o trabalho, do trabalho para a faculdade,… Continuar lendo Turistando em São Paulo: exposição de Nair Benedicto na Casa da Imagem

Pessoal

29 de fevereiro daqui a quatro anos

Ano bissexto é uma coisa curiosa. Nunca entendi direito porque ele existe, só sei que ganhamos – ao menos no calendário – um dia a mais de vida com ele. Se não fosse pelo aviso do Facebook na minha linha do tempo provavelmente eu nem perceberia a existência dessa data, mas ele me lembrou e,… Continuar lendo 29 de fevereiro daqui a quatro anos

Para vida ficar mais leve · Pessoal

Os cinco por cento

Desastres acontecem a todo momento, em qualquer lugar. Em 11.09.2001 o ataque terrorista ao World Trade Center resultou em 2.753 vítimas. Alguns anos depois, no dia 27.01.2013, o incêndio na Boate Kiss resultou na morte de 242 jovens. Não faz muito tempo – mais precisamente, na data de 22.12.2015 – um incêndio no Museu da… Continuar lendo Os cinco por cento

Pessoal

Resumo de 2015, bem-vindo 2016.

Acredito que um dia a mais é, também e sempre, um aprendizado a mais, e que até mesmo dentro da rotina pequenos acontecimentos – detalhes, talvez – podem provocar uma revolução imensa dentro de nós. E o ano passado não fugiu à regra, pois foi de intenso aprendizado. 2015 foi um ano cheio de revoluções internas,… Continuar lendo Resumo de 2015, bem-vindo 2016.

Pessoal

Da intimidade

 O professor e seu terno entraram sisudos na sonolenta aula de direito. A rotina era implacável e já havia transformado a sala de aula em mais um tropeço no meio do caminho, como tantos outros do dia a dia. Ele estava lá, mas não estava. Mas os alunos também estavam lá, sem estar. Ele estava no… Continuar lendo Da intimidade

Pessoal

A Felicidade está nas pequenas coisas

Encerrado o expediente, hora de correr para a faculdade. Aula super importante, professores exigentes, matéria interessante. Aquele corre-corre pelo centro da Paulicéia, com direito a passar todos os dias pelos cartões postais do Fórum João Mendes e Igreja da Sé. Passos apressados na rua Riachuelo, seis horas e já é possível sentir o cheiro forte… Continuar lendo A Felicidade está nas pequenas coisas

Diversos

Mulheres incríveis: Alexandra Szafir

Em um dia como outro qualquer, acabei por encontrar um livro pequenino que me chamou a atenção a começar pelo nome, ‘desCasos’ (escrito desse modo), seguido pela imagem que ilustra a capa, uma gaiola na qual se vê vários passarinhos – uns mais claros, outros mais escuros – amontoados, sem ser possível ver os detalhes – penas,… Continuar lendo Mulheres incríveis: Alexandra Szafir